A cobrança pela utilização dos recursos hídricos está respaldada no Código Civil, que prevê a remuneração pela utilização dos bens públicos de uso comum, no Código de Águas, ao dispor que o uso comum das águas pode ser gratuito ou retribuído, e na Política de Meio Ambiente, que adota o princípio do usuário-pagador aplicado aos recursos naturais. Em rios de domínio do Estado de São Paulo, a cobrança é regida pela Lei 12.183/2005, tendo como princípios a simplicidade, a progressividade e a aceitabilidade, e os principais objetivos (SIGRH/SP, 2015):

  • Reconhecer a água como bem público de valor econômico, e dar ao usuário uma indicação de seu real valor;
  • Incentivar o uso racional e sustentável da água;
  • Obter recursos financeiros para o financiamento dos programas e intervenções contemplados nos planos de recursos hídricos e saneamento;
  • Distribuir o custo socioambiental pelo uso degradador e indiscriminado da água;
  • Utilizar a cobrança da água como instrumento de planejamento, gestão integrada e descentralizada do uso da água e seus conflitos.
MAIS INFORMAÇÕES ++

DOCUMENTOS


Deliberação CRH Nº 201, de 24 de Abril de 2017

Fundamentação Cobrança CBH-ALPA

DECRETO DO GOVERNADOR


Decreto - Parte 1Decreto - Parte 2Decreto - Parte 3Decreto - Parte 4

Seminário: Resíduos Sólidos e Arborização urbana

Diagnóstico da arborização urbana; Aspectos de drenagem urbana; Identificação botânica; Propostas e alternativas para a implantação do plano de Arborização urbana em municípios. Gestão ambiental e arborização...

Ver Completo
40ª Reunião Extraordinária do CBH- ALPA

A Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Paranapanema, no uso de suas

Ver Completo
Reunião com as Câmaras Técnicas

Reunião com as Câmaras Técnicas de Planejamento, Educação Ambiental, Assuntos Institucionais e de Saneamento.

Ver Completo


Entre em contato e saiba mais informações sobre a cobrança d'água no CBH-ALPA